[Resenha] Resposta Certa – David Nicholls

resposta certa

Título: Resposta Certa

Autor: David Nicholls

Editora: Intrínseca

Ano: 2012

Páginas: 346

O ano é 1985. Brian Jackson, com uma bolsa de estudos e ótimas notas, acaba de entrar para a universidade. E parece que finalmente conseguirá realizar um antigo sonho: aparecer em um popular programa de perguntas e respostas na televisão, onde poderá demonstrar todo o seu repertório de cultura geral. Após entrar para a equipe da faculdade e passar pela fase classificatória, Brian se prepara para seu primeiro embate televisivo, ao mesmo tempo em que se vê apaixonado por uma de suas colegas de time: a linda, inteligente e assustadoramente elegante Alice Harbinson. Quando Alice se recusa a ceder aos encantos ligeiramente ansiosos de Brian, ele aparece com um plano infalível para conquistar o coração de sua amada de uma vez por todas. Ele vai ganhar o jogo. A qualquer custo. Porque, afinal, todos sabem que o que uma mulher realmente procura em um homem é uma vasta gama de conhecimentos gerais…

O que eu achei de Resposta Certa?

Hoje, como raramente acontece, a resenha não será sobre um livro altamente recomendado, nem sobre uma história que eu amei. Mas que não seja esse o motivo de você nem mesmo terminar de ler essa resenha, ou de nem começar a ler Resposta Certa. Afinal, eu posso não ter gostado tanto assim da leitura, mas sua opinião pode ser diferente da minha, não é mesmo?

A maioria das resenhas que li, depois de ter lido Resposta Certa, tiveram uma opinião bastante parecida com a minha, mas todas elas foram escritas por pessoas que leram o Resposta Certa depois de terem lido Um Dia, que, ao que parece, teve uma avaliação do público muito maior do que Resposta Certa. Como eu ainda não li esse outro livro do David Nicholls, não posso opinar de modo comparativo, então minha crítica será apenas do próprio livro, sem parâmetro com outras obras do autor.

Resposta Certa conta a história de Brian Jackson, um adolescente, nerd e cheio de espinhas, que tem o sonho de infância de participar do programa de perguntas e respostas Desafio Universitário.

Em sua cidade natal, Brian vivia com a mãe, com quem não tinha um relacionamento muito próximo, e tinha dois amigos mais chegados, Tone, um garoto que pegava bastante no seu pé, e Spencer, que era o seu melhor amigo.

Brian chega na universidade e conhece os seus dois colegas de quarto, Marcus e Josh. Não se conhece muita coisa a respeito desses dois, a não ser que fabricavam cerveja artesanal em casa. Eles convidam Brian para a sua primeira festa na faculdade, onde ele irá conhecer as duas garotas com quem se relacionará no decorrer da história: Rebecca, uma garota engajada socialmente e bastante autêntica, e Alice, uma patricinha fútil, por quem Brian acaba se apaixonando. Devido à sua total falta de habilidade com as mulheres, Brian acaba se metendo em diversas situações desastrosas. Ele é ainda muito imaturo e parece despreparado para enfrentar os desafios que a vida na universidade exige.

No mesmo dia da festa, Brian vê no mural uma convocação para participar do Desafio Universitário, o programa que assistia com seu pai quando criança. Brian se inscreve e comparece no dia da prova. Há cinco pessoas fazendo o teste, mas apenas quatro poderão ser da equipe. Brian está absolutamente confiante de que conseguirá passar. Alice, a patricinha que ele conheceu na festa, é uma das que está fazendo a prova, e pede cola de várias questões para Brian.

No fim das contas, ele acaba ficando por último – Alice vai melhor na prova, depois da ajuda de Brian – e não fará parte da equipe. Entretanto, um dos garotos que havia sido classificado fica doente, abrindo espaço para a participação de Brian. Os outros integrantes são Patrick, um mauricinho, e Lucy, uma asiática, estudante de medicina.

Brian fica o tempo todo tentando se autoafirmar, parecer inteligente e fazendo coisas para poder ser aceito, mas na maioria das vezes isso não acaba bem. Parece que ele tem o dom de estragar tudo.

Com esta proposta de enredo, Resposta Certa tinha tudo para deslanchar, a história poderia ter sido uma das mais divertidas já escritas. Um nerd desajustado, cujo objetivo na vida é ser a estrela de um programa de televisão de perguntas e respostas, apaixonado por uma patricinha rica e fútil seria um prato cheio para uma comédia romântica daquelas! Mas infelizmente não aconteceu nada disso.

O autor perde muito tempo da narrativa situando a trama nos anos oitenta, o que cansa um pouco a leitura. Acredito que com menos elementos, uma descrição bem feita poderia ter conseguido nos fazer enxergar o cenário em que Brian vive sua história, sem a necessidade de nos saturar com nomes de bandas, músicas e outros elementos da época. Mas tirando isso, a narrativa caminha relativamente bem.

Gostei da forma como os capítulos se iniciam, com uma pergunta e resposta típica desses programas de auditório, e cujo tema tinha tudo a ver com o capítulo do livro. Esse é realmente um ponto bastante positivo da narrativa de Resposta Certa.

Não gostei como o livro termina. Apesar de não ter gostado de muita coisa ao longo da leitura, a história estava indo muito bem, com todos os eventos bem amarrados e com potencial para terminar de forma grandiosa e com uma grande moral. Mas conforme ia me aproximando do final do livro, pela quantidade de páginas, eu já sabia que o final seria um desastre: não daria tempo de realizar todo o potencial da história. E realmente não deu. O livro acabou e deixou uma sensação de ter acabano no meio, como se o Nicholls tivesse ficado com preguiça e concluído a história ali mesmo, sem um desfecho digno do enredo a que se propôs.

Por isso, não recomendo a leitura de Resposta Certa. Vale a pena pela curiosidade, porque eu raramente abandono um livro (acho que toda história merece ser lida, salvo algumas raríssimas exceções). Mas se for ler, não se encha de expectativas, porque você vai se frustrar.

O livro Resposta Certa foi adaptado para o cinema, com o nome de Garoto Nota 10 e foi dirigido pelo Tom Hanks. Sinceramente, apesar de algumas coisas no roteiro do filme terem sido alteradas da história original, com elementos que não havia no livro, e do final ter sido completamente diferente do livro, nesse caso, vou ter que dar a mão à palmatória e dizer que o filme foi melhor. Mas só nesse caso…

Mora em Ribeirão Preto, gosta de ler desde sempre. Apaixonada por café, por um bom vinho e por histórias que aquecem o coração.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

CommentLuv badge